O segredo das famílias fortes

Publicado por Equipe de Comunicação, em 04/02/2018

Em uma série intitulada O segredo das famílias fortes, Pr. Gilson Bifano, abordou com propriedade que a construção de famílias fortes passa em primeiro lugar, pelas nossas práticas diárias na vida familiar. Ele lista nove características de uma família forte, segundo pesquisadores e sociólogos americanos. 
São elas:
1 - Comunicação: em famílias fortes há uma boa comunicação entre os seus membros; 
2 - Encorajamento de individualidade: nas famílias saudáveis, há um respeito à singularidade de cada pessoa;
3 - Comprometimento com a família: nas famílias saudáveis há um forte sentimento de pertença;
4 - Bem-estar espiritual: nas famílias fortes, a espiritualidade é cultivada;
5 - Conexão social: nas famílias fortes, os seus membros estão sempre fazendo novos relacionamentos;
6 - Capacidade de adaptação: estrutura e flexibilidade andam juntas;
7 - Capacidade de apreciação: os membros estão sempre encorajando, apoiando e elogiando mutuamente;
8 - Papéis bem definidos: todos sabem suas responsabilidades e papéis no contexto familiar;
9- Tempo juntos: os membros das famílias não negligenciam em dedicar tempo uns aos outros.
Além do comprometimento com a família, do sentimento de pertença que os membros da família devem cultivar, há também necessidade de desenvolver a capacidade de apreciação. 
Em famílias saudáveis e fortes, os seus membros estão sempre procurando encorajar, apoiar e elogiar uns aos outros.
No livro "As Cinco Linguagens do Amor", de Gary Chapmam, aborda, com maestria, essa necessidade de cultivarmos esta marca na família. Ele chama essa linguagem de "palavras de afirmação". 
Nossas palavras são poderosas, para destruir ou edificar. Provérbios tem várias passagens que abordam o valor das palavras. Em nossas relações familiares podemos e devemos proferir palavras que vão fortalecer a família. 
Gary Chapmam diz em um dos seus livros: "Você pode esmagar o espírito do seu cônjuge (pais, filhos, noras e sogras) com palavras negativas - aquelas que depreciam, desrespeitam ou desconsertam. Você pode dar vida por meio de palavras positivas - palavras que incentivam, afirmam ou fortalecem".
Em minhas palestras, às vezes brinco com os pais e pergunto: "como vocês acordam seus filhos pela manhã?". 
Com palavras do tipo "acorde, vagabundo" ou "acorde, campeão"? Palavras de elogio, de apoio, de afirmação, de consolo, de empatia são "santos cimentos" para construir famílias fortes. São também aquelas palavrinhas mágicas que nos esquecemos, quando se trata de alguém de casa. Às vezes, nos esquecemos de dizer "muito obrigado", "por favor", "de nada", "com licença" em nossas famílias.
Palavras de afirmação como "você ficou muito bem com essa roupa", "você vai conseguir ser bem-sucedido nessa prova", "você é um bom pai", "você é um filho muito bom" ajudam na construção de famílias fortes.
Foi Marl Twain quem afirmou: "Posso sobreviver dois meses com um elogio".
Como afirmei, Provérbios está cheio que recomendações sobre o valor de nossas palavras. Uma das mais significativas é a que diz que "A língua benigna é árvore de vida." (Pv. 15.4)
Que nos apropriemos de nossas palavras para darmos nossa contribuição no fortalecimento de nossas famílias. E o que se aplica à família, também, se aplica à igreja, a família de Deus. 

Extraído e adaptado do O Jornal Batista de 21/01/2018
Gilson Bifano é diretor do Ministério OIKOS.