Sobre Nós

Nossa Missão

Anunciar, ensinar e viver o evangelho de Cristo, buscando a transformação integral dos ser humano,
tornando-o num autêntico discípulo do Senhor Jesus.

Nossa Visão

Ser uma Igreja comprometida com Deus, conhecida por expressar o amor de Cristo com alegria,
na adoração, na comunhão, na oração e no serviço à comunidade.

Histórico da Primeira Igreja Batista de Paranaguá

No dia 07 de setembro de 1902, às 7 horas da manhã, em Curitiba, Samuel Pires de Melo, embarcava rumo a Paranaguá e mal sabia que aquela viagem seria o principio de uma bela história. Durante a viagem Dona Calpunia, católica, e interessada em conhecer mais do livro santo, percebeu que Samuel Pires de Melo empunhava uma bíblia, e levada pelo interesse, perguntou-lhe se era protestante. Samuel lhe respondeu: “Não sou protestante, minha senhora, sou Samuel Pires de Melo, um homem cristão, convertido a Deus, pelas mensagens do evangelho, anunciadas nesta bíblia”.

Naquele mesmo dia a noite Pires de Melo realizou na casa de Dona Calpunia o primeiro culto em solo Parnanguara, na Rua Pecego Junior (hoje Faria Sobrinho) nº. 31 de acordo com José das Dores Camargo que morava no nº. 40 da mesma rua. No dia 12 de abril de 1903, realizou na praia da Costeira, os primeiros Batismos, e com 50 convertidos fundou a Igreja Cristã; que em 1910 se filiou à Convenção Batista Brasileira e passou a denominar-se Primeira Igreja Batista Evangélica de Paranaguá. Em 1910, já cansado pela enfermidade, deixou a igreja e foi para Campinas e em 1911 Pr. Roberto Petegru foi designado pela Junta de Missões Nacionais para o substituir, este permaneceu na igreja até 1914. O irmão Marcilio Manoel de Jesus, vice-moderador da igreja dirigiu de 07 de março de 1916 a 10 de setembro de 1918.

Pr. Abrão José de Oliveira (14 de novembro de 1919 a 11 de maio de 1922), eleito pela igreja em 27 de julho de 1919, professor secundário, organizou o Colégio Batista Americano e, durante este período foi organizada a Sociedade Cooperadora de Homens em 10 de junho de 1920, tendo a seguinte diretoria: Evaristo do Nascimento (presidente), Marcilio Manoel de Jesus (Vice), Antonio Perrisse (Secretário), José Cascão(Tesoureiro) e Candido Lopes (procurador); reformou o templo e o muro, construindo um batistério interno (12 de fevereiro de 1920) e organizou o grupo de escoteiros e, só não pode participar da organização da Igreja Batista de Maria Luiza no dia 15 de julho de 1922, devido o seu regresso ao Rio de Janeiro. Com sua saída o Colégio foi fechado temporariamente.

Pr. Carlos Leimann (31 de julho de 1922 a 24 de julho de 1924) deu continuidade aos trabalhos do colégio (levou a igreja a pagar o professor do colégio) e implementou o trabalho de evangelização na Beira Mar. Por motivos de calúnias, pediu através de uma carta sua demissão em 24 de julho de 1924. Missionário A. B. Deter (17 de março de 1925 a 31 de dezembro de 1925) é convidado em 17 de março de 1925.

Pr. Manoel Valentim de Andrade (09 de fevereiro de 1928 a 9 de julho de 1934), convite foi votado no dia 11 de novembro de 1927. Durante seu exercício pastoral demoliu o templo de madeira (1931), construído por Samuel Pires de Melo e liderou a construção do templo de alvenaria (inaugurado em 1933), que foi reformado em 1975 e permaneceu até 1993, sendo demolido para dar lugar ao templo atual. Sua esposa chamava-se Maria Marques Andrade. Reabriu o Colégio Batista em 9 de julho de 1928, passando colégio a funcionar nas salas anexas ao templo.Organizou em igreja a congregação de Alexandra em igreja, em 1 de janeiro de 1930, com 20 membros, realizou uma viagem missionária a Guaratuba, organizando lá um ponto de pregação em 3 de maio 1930. Organizou uma congregação na Ilha da Cotinga, tendo como dirigente o Irmão Domingos Gonçalves de Paula, outra no Piassaguera dirigida pelos irmãos Pedro de Souza e João Carneiro, um Salão de Cultos na Costeira e, um ponto de pregação na Rua Gabriel de Lara, na residência da Irmã Benedita Luz. Incentivou a criação do primeiro Coro da Igreja, e criou o Departamento infantil da Igreja em 20 de maio de 1933; construiu uma casa pastoral.

A. B. Deter (20 de dezembro de 1934 a 14 de setembro de 1936), retorna interinamente o missionário.Neste período foi reorganizado o Coro Oficial da igreja (11 de novembro de 1935), reorganizada a União de mocidade da igreja em 18 de novembro de 1935, com 18 unionistas, também é reorganizada a Sociedade Cooperadora de homens em 23 de dezembro do mesmo ano e, organizada a Sociedade Juvenil em 13 de abril de 1936.

Missionário A.Ben Oliver (19 de novembro de 1936 a 7 de julho de 1940), neste período a igreja organiza o Ponto de Pregação no Caminho Oscar Bockman (10/1/37) e o Coro da Igreja é reorganizado pelo irmão Jacob (?). O Pastor Oliver deixou a igreja por retornar aos estados Unidos em férias, ficando em seu lugar o Missionário Patrick Sullivan.

Missionário Patrick Sullivan (8 de agosto de 1940 a 21 de setembro de 1941), a igreja votou nesta época enviar uma oferta para ajudar os flagelados do Rio Grande do Sul, no valor de CR$ 150,00, sendo enviada pelo Núcleo local da LBA. No dia 19 de outubro de 1941 a igreja contava com um total de 127 membros.

Missionário A . Ben Oliver (19 de outubro de 1941 a 15 de dezembro de 1946), reorganizou a Sociedade Cooperadora de Homens, tendo a frete o Irmão Augusto Ferreira, foi organizado pelas senhoras um ponto de pregação na Raia e organizada a União de Intermediários (Adolescentes) pela União de Mocidade na presidência da irmã Iolanda Camargo. Também neste período a Igreja instituiu a ficha de membros (14/2/1944) e saldou sua dívida com a Junta Patrimonial relativo aos empréstimos para a construção de seu templo (7/9/1943).

Pr. José Martins Rodrigues (26 de dezembro de 1946 a 24 de janeiro de 1960) consagrado em 13 de outubro de 1946. Sob a régia e sábia direção do a igreja expandiu sua visão evangelística, instituiu a reunião de obreiros, criou a classe de doutrinas, iniciou um curso de alfabetização de adultos (14/8/1450), iniciou um programa de evangelização na Emissora de Radio local (4/4/51), foi organizada a Sociedade de Adultos com o intuito de angariar fundos para a evangelização da cidade e adjacências, criou o Periódico “Informador”, e construiu o prédio de Educação Religiosa. Também foi organizado neste tempo o Conjunto Coral Samuel Pires de Mello (9/1/48) pelo jovem Temístocles dos Santos Junior. Por motivo de saúde deixou o ministério, sendo sucedido pelo Pr. Eimaldo Alves Vieira.

De 25 de janeiro de 1960 a 9 de junho de 1965, Pr. Eimaldo Vieira conduziu a construção da casa pastoral, na rua Manoel Bonifácio e organizou as igrejas Batistas de Vila Guarani e Valadares.

De 17 de janeiro de 1967 a 16 de dezembro de 1975 o Pr. José Martins reassumiu o pastorado da igreja, liderou a reforma do templo que ficou pronta em 1975.

Pr. Ademar Esteves de Freitas (17 de julho de 1977 a 7 de julho de 1981). Durante seu ministério, foi concluída a casa de cultos da congregação de Jardim América, inaugurada em 17 de julho de 1979. Também organizou em Igreja a Congregação de Vila Itiberê, que passou a denominar-se Igreja Batista Memorial. Com sua saída começa um período de rápidas sucessões pastorais, iniciando com o Pr. Marcilio Sebastião G. Teixeira, que interinamente pastoreou a igreja no período de 13 de outubro de 1981 a 23 de dezembro de 1982.

De 29 de janeiro de 1983 a 21 de março de 1985, Pr. Isaias Quirino.

De 31 de março de 1985 a 05 de setembro 1985, Pr. Altair Prevedelo (interinamente).

De 05 de outubro de 1985 a 12 de agosto de 1987, Pr. Lauro Mandira, que deixou o ministério da igreja para se dedicar a obra missionária na África.

De 03 de outubro de 1987 a 14 de dezembro de 1989, Pr. José Aguiar Severa.

De 07 de abril de 1990 a 30 de março de 1991, retorna ao ministério pastoral o Pr. Lauro Mandira, recém chegado da África.

De 16 de janeiro de 1992 a 07 de agosto de 1994 o Pr. Isaias Quirino, inicia a construção do atual templo, mas deixou o ministério da igreja para assumir a Secretaria Executiva da Convenção Batista Paranaense.

De 22 de setembro 1994 08 de julho de 1995, de forma interina o jovem Pr. Paulo Ferreira do Nascimento Filho soube com sabedoria conduzir as campanhas de construção e liderar a igreja na sua marcha na evangelização, iniciando a congregação da Vila do povo.

Em 15 de julho de 1995, assume o pastorado da igreja o Pr. Nivaldo Aparecido Cavallari. Neste período foi concluída a construção do novo templo e organizadas as igrejas Boas Novas, Medeiros, Nova Aliança e Nova Vida. Foi adquirida a nova casa pastoral, organizada as congregações na Labra e Nova Primavera. Foi convidado o Pr. Pedro Francisco Varga para o Ministério da Juventude e Pequenos Grupos.